Sobre

Cientistas são pessoas sérias, dedicadas, que trabalham em grandes laboratórios, muitas vezes sozinhas, em completo silêncio e concentração. São criaturas pouco sociáveis, que não possuem senso de humor e não se interessam em nada nessa vida além da pesquisa. Mesmo?

Se você está no meio científico, ou conhece alguém deste meio, certamente já deve saber que essa não é exatamente a verdade. Muitos dos laboratórios não são grandes e nem possuem equipamentos de última geração. O improviso (remendo) muitas vezes se faz necessário. A pressão por número de resultados muitas vezes supera a necessidade da qualidade desses resultados, com a cobrança interminável por relatórios e publicações.

Para lidar com tudo isso, os pesquisadores fazem o que qualquer pessoa faria: (choram, xingam, amaldiçoam o dia em que decidiram fazer ciência, começam a olhar os classificados em busca de um emprego de verdade) respiram fundo e vão à luta!!

As pessoas imaginam cientistas como seres que misturam líquidos coloridos, fazem as coisas brilharem, eventualmente explodirem e de vez em quando descobrem algo de útil. Mas o que muitos não sabem é que cientistas também são gente (ou quase) com interesses, gostos e senso de humor como qualquer outra pessoa (ou quase). É justamente para isso que estamos aqui: mudar a imagem dos cientistas e da ciência perante o mundo! Se essa imagem vai mudar para melhor ou ser completamente destruída, isso só o tempo dirá.

Somos cientistas, bebemos café e trabalhamos na bancada. E você está no:


Como se organiza o Café na Bancada?

     Num primeiro momento, temos quatro seções: Café com Leite, Hora do Café, Cafeteira e Chafé.

  • Hora do Café: Ciência de vez em quando vira notícia. Algumas dessas notícias chamam muito a atenção e, como tal, podem levar a más interpretações. Jogamos nosso super *segura o riso* profissional *segura mais o riso* para trazer explicações objetivas das notícias e quais são seus possíveis impactos vida cotidiana de vocês, leitores e leitoras.
  • CaféCast: Sabe aquele assunto que fica mais bem explicado quando um especialista no assunto comenta? Pois é, por isso convidamos quem entende da coisa para conversar com a gente!  Nada melhor do que ter o próprio cientista explicando o seu trabalho! Baixe nossos cast e escute na estrada, no metro ou no conforto do lar!
  • Chafé: Apesar do seu método extremamente sólido e eficiente, de vez em quando a ciência dá umas escapulidas e produz resultados, no mínimo curiosos para não dizer hilários. O Chafé (bem mais fraco que o nosso café normal) traz algumas dessas escapulidas para mostrar que nem tudo são números, gráficos, líquidos coloridos e ratos de laboratório na ciência 
  • Cafeteira: Sabe quando você precisa daquele programa super-específico (e caro), para fazer aquela única coisa? Ou quando você não está satisfeito com o que você tem feito e procura alguma coisa diferentes (e quase sempre cara) para resolver o seu problema? Ou quando você quer alguma coisa para se exibir nas festas? Tirando esse último caso (que honestamente não podemos ajudar…) a nossa Cafeteira traz dicas e truques para você melhorar seus resultados sem tirar um tostão do bolso.

 



Quem Faz o Café?

Luiz ‘Padrão-Pós’ Almeida

Doutorando no Instituto de Ciências Biomédicas, Departamento de Microbiologia, USP

Biólogo, pesquisador e curioso profissional de computadores. Trabalha em um projeto cujo objetivo é obter fontes alternativas de fósforo para uso agrícola utilizando microrganismos. Consumo de café é moderadamente-alto. Responsável pelo design, notícias e seção de softwares do Café Na Bancada.

Tipo sanguíneo: Cafeína +

Contato: luiz.almeida@cafe-na-bancada.com.br

“Vai fazer o café, Rulho!” – Almeida et al


Natália Pasternak Taschner

natalia_sobreDoutora em Microbiologia pelo Instituto de Ciências Biomédicas,  USP

Bióloga, pesquisadora, fez seu doutorado e pós docs em projetos de genética bacteriana em Escherichia coli e Xanthomonas sp. Fanática por divulgação científica de qualidade. Passou um tempo afastada do laboratório para participar de um projeto familiar impactante chamado “mãe 24/7”. Trabalha atualmente com tradução e revisão de textos científicos e literários. Era responsável pelo abastecimento de bolachinhas para o café. Após sua saída os alunos sofreram severa perda de peso. Consumo de café ridiculamente alto. Já sofreu crises de abstinência. Também é responsável pela redação de textos científicos para o Café na Bancada.

Contato: natalia.taschner@cafe-na-bancada.com.br

“Como assim já acabaram as bolachinhas????” Taschner et al


Valéria Amorim Schmidt

Profissional das Letras com habilitação em língua portuguesa e inglesa pela Faculdade de val_sobreFilosofia, Letras e Ciências Humanas, USP

Formada em Letras, revisora, tradutora e curiosa por diferentes áreas da ciência, gosta de descobrir coisas novas e pretende continuar estudando e aprendendo por toda a vida, seja por conta própria, seja fazendo cursos, seja viajando e explorando o mundo – a começar pela Inglaterra. Ama cultura geek/nerd, livros, seriados e cachorros (e todos os tipos de bichinhos lindos). Não curte muito café, e recebe olhares fuzilantes por isso. Na faculdade estudou várias áreas da linguística e da literatura, em especial a literatura juvenil britânica contemporânea, que foi tema de sua iniciação científica por dois anos. Atualmente, trabalha como revisora e tradutora – e está descobrindo cada vez mais seu gosto por leitura e escrita. Responsável pela revisão dos textos postados no Café na Bancada.

Contato: valeria.schmidt@cafe-na-bancada.com.br

“Mas por que nunca tem chá?!?” – Schmidt et al


 

 

10 comentários

Pular para o formulário de comentário

  1. alicia cobelo

    Parabéns pela brilhante iniciativa!!! Sucesso!!!

    1. Luiz Almeida

      Muito obrigado pelo incentivo Alicia!

    2. Natália Pasternak Taschner

      obrigada, Alicia! Que bom que você gostou!

  2. alexandre rodrigo nunes

    Parabéns! Gostei do que li e vi! Desanimem não. Vou passar o link para meus alunos! Mais um lugar para eles pesquisarem e ficarem informados.

    1. Luiz Almeida

      Muito obrigado Alexandre!
      Mensagens como a sua que nos deixam animados em continuar!

      Grande abraço!

  3. Alison Chaves

    Adorei a página. O Café na Bancada já é um dos cantinhos de leitura favoritos.
    Parabéns pela dedicação.

    1. Henrique Iglesias Neves

      Muito obrigado pelo seu apoio Alison! Ficamos muito felizes que tenha gostado e volte sempre que muita coisa boa ainda vai aparecer por aqui!

  4. ana claudia

    Página mais informativa que o Lattes! Parabéns pela proposta e sucesso! ana

  5. Lorival kroll

    Blz. Aplicando o corretor de palavras da minha filha, MINHA ADMIRAÇÃO pelo trabalho.

  6. Lorival kroll

    sim,sim,sim…

    Blz. Aplicando o corretor de palavras da minha filha, MINHA ADMIRAÇÃO pelo trabalho.

    sim,sim,sim…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Share